terça-feira, 20 de junho de 2017

Olavo de Carvalho sem demônios



Descobri ontem em uma página privada do Facebook que o Olavo de Carvalho, o filósofo tiririca que só existe para uma turma seleta de eugenistas nacionais, disse sabe-se lá onde que Paulo Bezerra, o conceituado tradutor do russo de obras de Dostoiévski, fez de sua tradução de Os demônios uma plataforma para mensagens subliminares de doutrinação esquerdista.
Na verdade, alguém que se diz pesquisador, e óbvio seguidor do astrólogo brasileiro, fez um post dizendo que ia escrever sobre Os demônios, e perguntava aos inscritos na página se a tradução de Bezerra era confiável, dado seu "notório" (nas palavras dele) esquerdismo. Isso é para rir. Isso mostra o quanto a indigência mental é uma constância entre os brasileiros médios.
Penso o que levou Olavo de Carvalho a falar tal coisa, e concluo que o astrólogo nunca leu Dostoiévski. Nunca leu mas, como todo mundo, sabe que o russo escreveu livros intitulados "Gente Pobre", e "Humilhados e Ofendidos", logo, para o cultor das flagrantes superfícies, Dostoiévski deve ter sido esquerdista, comunista, adepto das teorias marxinianas. Ninguém que não o fosse daria tais títulos a seus livros. E, juntando os pontos, se Paulo Bezerra foi chamado para traduzir um autor comunista, logo ele aproveitou disso para perverter ainda mais o texto e fazer dele um amuleto hipnótico irresistível para converter o máximo de pessoas possíveis à causa. É o que se poderia chamar de Literatura com Partido.
Sei que Olavo é o rei das sandices, que fala muita abobrinha. Mas essa avaliação infantil sobre Bezerra mostra que ele desconhece por completo "Os demônios". Este romance é o ataque mais devastador contra a esquerda revolucionária, tanto que até hoje assusta o poder premonitório que ele tem, lançado 35 anos antes da revolução russa. Seria impossível para qualquer um fazer deste livro uma propaganda comunista. Mesmo que Bezerra fosse o professor Xavier e tivesse um cérebro mutante turbinado, seria impraticável que ele subvertesse de maneira tão extrema uma obra com fins tão evidentes. Seria o mesmo que um tradutor radicalmente machista e misógino transformasse o "Queer", o brilhante romance de William Burroughs, a obra mais homossexual que eu conheço, em um panfleto do macho supremo.
Dostoiévski, sob vários aspectos, poderia ser enquadrado nas frentes de um pensador de direita: em seus textos no Diário de um Escritor, ele defende a pena de morte e critica a abolição dos escravos. Mas vamos lá: retornemos ao acadêmico que pretende escrever sobre Os demônios, mas que pergunta de maneira tão pueril sobre uma tolice dessas. Imagine se isso for um demonstrativo do que está sendo produzido nas faculdades brasileiras. Gente que não lê, que acredita em conspirações sem pé nem cabeça, e que escuta nulidades cômicas como Olavo de Carvalho.

13 comentários:

  1. Charlles, se puder, ouça o vídeo. Deve partir daqui essa estupidez contra o Paulo Bezerra. Ele chega ao ponto de chamá-lo de Paulo Vaca (seu desenvolvimento mental parece não ter passado dos 12 anos). E absurdamente considera Os Demônios um de seus livros favoritos. Deparei com esse áudio um ano atrás e fiquei pasmo com o nível de cafonice intelectual a que esse sujeito chega.

    https://www.youtube.com/watch?v=hDVlEM9kBKU

    Estou sentindo falta de seus textos!
    Abraços e fique bem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu conheço esse vídeo. Toda essa coisa partiu daí mesmo. Mas é um número muito pequeno.

      Excluir
  2. Charlles, por que me bloqueou no Facebook? Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Acho que a birra de Olavo e seus alunos com Bezerra existe por causa da tradução e, principalmente, do epílogo de Crime e Castigo da Editora 34. E creio estarem certos.

    E, sim, Charlles, Os Demonios, o próprio Dostoiévski mostrou muito bem o pior do espírito revolucionário e creio que Olavo percebeu bem isso - quem não percebeu até hoje foi o próprio Bezerra, comunista, e quem chora por Lula e PT e etc.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. "Literatura com Partido" é um achado, Charlles.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Caro Charles Campos, você parece ser mais um pseudo intelectualizado, com fortíssimo ranço socialista, que se presta a misturar algumas obras universais de grande interesse, com porcarias como Foucaut ou Slavoj Žižek! Parece reluzir conhecimento em alguns pontos, e mostra algum conhecimento erudito, com escrita meio exageradamente rebuscada, e intelectualmente empolado. Toda vez que vejo alguém retrucar Olavo de Carvalho, logo procuro tentar conhecer e verificar se por acaso alí encontrarei alguma falha na linha de pensamento do "velho caipora" - em alusão ao tabagismo inerente ao mesmo (risos) - , mas o que eu encontro, são pseudo intelectuais esquerdistas, alienados, "pensadores" ressentidos e equivocados, paupérrimos às vezes, totalmente imersos num universo fora da realidade, sem criatividade e rancorosos porque se encaixam perfeitamente com com a alegação do professor sobre alerta. Infames criaturas falso pensantes. Desinformantes, alienados, desconstrucionistas, alienados, pseudo intelectualizados, equivocados... A quem a carapuça servir, que pegue seu crachá e entre na fila. E o "velho astrólogo" continua imbatível, profundo, atual, claro em pensamento e genial nas suas colocações. Morram de inveja, LOSERS!!!...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *alegação do professor SEMPRE alerta

      Excluir
  7. Depois de ler esses comentários, eu vou até tomar minha pepsi!!!

    ResponderExcluir